Borboletas na Janela - Resenha

No início do livro já notei que teria grandes emoções. Duas crianças órfãs, lutando pra sobreviver. Sem pais, sem ninguém pra cuidar delas, tentam não morrer de fome.

Leon é um menino de 10 anos que já passou por lares adotivos e é maduro pra sua idade. Moldado pela crueldade da vida, é um sobrevivente com um enorme coração.

Elena é aquela personagem que te cativa do começo ao fim, quebra seu coração em diversos pedaços e arranca lagrimas e soluços com facilidade.

Leon e Elena são inseparáveis, ele prometeu cuidar dela até o fim e nunca a deixar sozinha. Ele rouba para alimentar aos dois, já que Elena, por um problema de saúde não pode levantar da cama e sem ele já teria morrido.

"Quero que você pare de fugir. Quero você tenha uma família. Quero que você corra tão rápido que será como estar voando e os seus pais vão estar ao seu lado, cuidando para que você não se machuque. E vou estar te olhando e sorrindo, de onde eu estiver."

Em uma dessas saídas Leon vai parar em um reformatório, onde recebe a visita de um estranho alegando ser seu pai biológico. Esse estranho diz que irá ajuda-lo e promete ajudar Elena também.

Miguel trabalha como advogado, é bem estruturado e tem grande nome. Um homem lindo e cobiçado pelas mulheres, tem no seu passado um problema com a ex namorada Laura.

Tiveram um relacionamento de 10 anos, onde num determinado ponto ele quis se casar com ela e a mesma foi embora pra Nova York o deixando pra trás. Entre idas e vindas, muitas brigas e desentendimentos. Ela é egoísta, fria e calculista. Uma mulher que não se importa com os sentimentos de ninguém. Pra ela Miguel é apenas sexo e nada mais. Ele tem uma paixão doentia e totalmente destrutiva, não consegue desistir dela e nem se livrar do desejo sexual.

Miguel muito carente e confuso começa a namorar Larissa, que tem as mesmas características físicas da sua ex, com um caráter totalmente diferente. Ele planeja pedir ela em casamento quando surge um caso de assédio no escritório e a ''vitima'' é sua ex namorada Laura.

O que ele não esperava era que o passado fosse mudar totalmente o rumo da sua vida. Vestindo roupas provocantes, salto XV e um batom Carmim de deixar qualquer homem louco. Após descobrir que tinha um filho de 5 anos, perdido no mundo, dado a adoção pela mãe egoísta, começa o tormento de Miguel.


Ao decorrer das páginas, passamos pelo amadurecimento dos personagens, pela luta de Elena contra sua doença. Conhecemos o significado do amor, cumplicidade, amizade, família e o que me tocou muito foi a realidade dos fatos.


"Mas a vida é assim, Leon. Às vezes, temos que dizer adeus para aqueles que amamos, porque o tempo deles aqui acabou."

Adorei conhecer mais sobre as Borboletas, descobrindo o motivo real do título do livro. A autora consegue passar a narrativa de um personagem a outro com maestria. Não é uma leitura cansativa. Com cenas ricas em detalhes, com reviravoltas e momentos tensos e muito tristes.


Mesmo diante de momentos tristes e intensos esse livro te dá forças, esperança, e acima de tudo mostra o significado da família. 

Elena foi a personagem que mais me fez chorar, além de sua sabedoria precoce, doçura, forca e uma

 Houve no livro um avanço no tempo, grandes acontecimentos e assim ambos começam a frequentar a escola. Conhecem Fihama, uma menina italiana, divertida, carinhosa,  intrometida e amiga. Ela vira uma grande amiga dos dois, acompanhando e aparecendo bastante no livro.

Esse livro mexe com a sua alma, toca grandemente e nos proporciona uma visão diferente do mundo. A autora Sinéia, conseguiu dosar muito bem a intensidade e os acontecimentos. Por mais que seja difícil abrir mão de certas coisas, precisamos deixar ir... alcançar seu voo e serem livres.  
"- Às vezes temos que dizer adeus para aqueles que amamos, porque o tempo deles aqui acabou. - E para onde eles vão? - Não sei, mas não importa. Porque a verdade é que eles deixam de viver no corpo que conhecemos para morar no nosso coração." 
A Editora Coerência arrasou na capa que condiz perfeitamente com a história. A diagramação está impecável com folhas amareladas, permitindo mais comodidade e tempo lendo.

Realmente finalizei o livro encantada com a quantidade de sentimentos e aprendizado que despertou.


Autora: Sinéia Rangel
N° de páginas: 300
Editora: Editora Coerência

Sinopse: Miguel Barcellar não esperava que o passado fosse invadir seu escritório, vestindo uma saia lápis, saltos Luiz XV, batom carmim e com um segredo que mudaria a sua vida.
Cinco anos atrás ele tornou-se pai. Em alguma parte do mundo, havia um filho que ele nunca conheceu, um garoto que foi entregue para adoção logo após o nascimento. Leon cresceu entre abrigos e lares temporários, até que conheceu Elena. Histórias de vidas parecidas, criou-se um vínculo de irmãos e uma promessa: nunca se abandonarem. E quando essa promessa parece impossível de ser mantida, o destino faz a sua mágica. Pai e filho se encontram.

Uma família conta a sua história. E as borboletas voam.


4 comentários

  1. Adorei a resenha. Nunca li nada da Sibéria mas fiquei muito curiosa para conhecer essa história. Já esta na fils

    ResponderExcluir
  2. Meu coração explodiu em trocentas mil borboletas! Que resenha mais linda. Obrigada <3

    ResponderExcluir