A Bela e a Fera: Perdida em um Livro


Autora: Jennifer Donnelly
Nº de Páginas: 304
Editora: Universo dos Livros


Sinopse: Presa no castelo da Fera, Bela acostumou-se à sua nova casa e fez amizade com todos que ali viviam. Quando ela encontra Nunca Mais, um livro encantado diferente de qualquer outro que já havia visto no castelo, Bela se perde em suas páginas e é transportada para um mundo de glamour e intrigas. As aventuras que sempre imaginou, os sonhos dos quais foi forçada a desistir quando se tornou prisioneira, tudo parece estar ao seu alcance novamente.

Os encantadores e misteriosos personagens que ela encontra nas páginas desse livro lhe oferecem uma conversa agradável, uma vida deslumbrante, com todo o luxo parisiense e até mesmo permitem um encontro que ela nunca imaginou ser possível. Ali, Bela pode ter tudo o que sempre desejou, no entanto, algumas indagações permeiam essa aventura que beira a perfeição: será que Bela pode confiar nos novos companheiros que encontrou nas páginas de Nunca Mais? Esse mundo é mesmo real? E seus amigos que permaneceram no castelo da Fera, ela nunca mais os verá? Bela precisa responder todas essas questões e descobrir a verdade sobre o livro antes que se perca nele para sempre.


A Bela e a Fera é um dos meus contos de fadas favorito. Acho linda a estória e não teve um só livro sobre esse conto que não tenha gostado.

A Estória se inicia com as duas irmãs Amor e Morte. Durante um jogo de xadrez entre as elas Amor observa a Fera através de um espelho mágico, ela percebe nele uma mudança desde a chegada de Bela, na esperança de que a moça irá libertá-lo da maldição. Ela se vê animada com o que está surgindo entre os dois.

Mas sua irmã Morte acha que ela está totalmente equivocada nesse pensamento, e é então que uma disputa entre as irmãs se inicia, elas fazem uma aposta, e como Morte não gosta de perder ela fará o que sempre faz, jogar sujo.

Decide enviar para a biblioteca da Fera um livro encantado chamado “Nunca Mais” esse livro tem o poder de transportar o leitor para dentro da história (Meu sonho rsrs). Com a certeza que ele chamará a atenção de Bela, ela fica aguardando o momento certo dela o encontrar.

O relacionamento de Bela com a Fera ainda não é um dos melhores, mesmo ela tendo percebido uma mudança no seu comportamento e seu esforço em agrada-la. Sente que eles não são tão amigos afinal, Fera não se abre para ela sobre a maldição e nem sobre suas outras feridas do passado, isso deixa a jovem muito entristecida.

Bela tem ao seu lado alguns amigos no castelo como: Zip, Madame Samovar, Horloge e Limière, mas mesmo o amor e carinho que eles lhe dão não é o suficiente para preencher a saudade que sente do seu pai.

Solitária e prisioneira, Bela encontra um livro encantando na Biblioteca e vê nele a oportunidade de se sentir livre e feliz em mundo mágico.

Não sabendo que está caindo em uma grande armadilha, Bela fica cada vez mais envolvida com “Nunca Mais” suas novas aventuras, seus castelos e festas magnificas, seus novos amigos: a Condessa e Henri. Tudo em “Nunca Mais” é perfeito, perfeito até demais.

Ao ficar totalmente envolvida com “Nunca Mais” Bela acaba se afastando da Fera e dos seus demais amigos, preocupados eles tentam alertar a moça. Mas qual seria o problema em se ter um livro encantado, que lhe proporciona tudo o que sempre sonhou?

O problema de Bela foi que o sonho virou um pesadelo e é nesse momento que ela percebe quem são seus verdadeiros amigos, o quanto ela os ama e que eles são muito importantes para ela. E será esse amor que irá salvar nossa doce Bela.

Mostrando que nem tudo é como parece, que muitas vezes nos iludimos por ver somente o que queremos. Ao terminar minha leitura vejo que essa história ainda não acabou e fiquei extremamente ansiosa por uma continuação.

Eu amei o livro, simplesmente não conseguia parar de ler, cheio de encantos e magia, a leitura fluía, fiquei muito envolvida com ele. Para quem gosta de contos de fadas, não pode deixar de ler, pois assim como o título você irá ficar perdidamente louca por esse livro.

Nenhum comentário