Reich: Entre vampiros e deuses - Resenha


Reich é um clube somente para membros e é extremamente restrito.
"Com sua entrada chamativa em vermelho e preto, um convite aos prazeres da carne e ao perigo"
Isadora é uma detetive particular que nunca desiste e sempre vai atrás do que quer. Uma mulher forte e decidida, com um propósito: descobrir tudo sobre um alemão suja influência atingia a política e comércio.

Heinz é um vampiro de olhos amendoados e um belo sorriso de deboche nos lábios. Exala perigo e poder.

Com uma narrativa recheada de detalhes e com bastante informação, o livro vai nos envolvendo no mistério e aventura.

O romance do casal vai acontecendo de forma natural, começando com uma curiosidade com um toque de perigo e se tornando cada vez mais intenso.

Os personagens secundários têm bastante destaque na estória, ajudando e apoiando Isadora como podem. Conseguimos conhecer um pouco de cada um deles e torcer para que fiquem bem.

Isadora precisa saber o que aconteceu com sua tia Luna, que após deixar ela em um lar adotivo sumiu e não deu mais nenhum sinal de vida.

Como a mulher que cuidou dela por 6 anos teria apenas desaparecido sem deixar rastro?
"Minha amada sobrinha Isadora, você é meu bem mais precioso, por isso não posso mais arriscar sua vida."
Seus pais adotivos evitam falar do assunto e não dão nenhuma informação relevante sobre os fatos, sendo assim, ela mesma começa sua caçada em busca da verdade.
Com fatos inusitados e surpreendentes a leitura se torna prazerosa, cheia de aventura e ação.

Após descobrir muito sobre si mesma e seu papel em tudo o que está acontecendo, Izzy não desiste ou se acovarda, encara de frente todos os desafios e faz tudo para proteger os que ama.

Luna tem um papel fundamental na estória e eu gostei de ver o ponto de vista dela em algumas cenas, adorei também as cenas que eram do seu diário onde Izzy conseguiu conhece-la melhor, descobrindo assim seu passado.

Adorei a estória do início ao fim, o prólogo deixou meu coração aquecido, a autora não deixou a desejar, sem pontas soltas o livro terminou com aquele gostinho de quero mais.

Nenhum comentário