A voz do Arqueiro - SERIE OS SIGNOS #01 - Resenha

Essa série veio para mexer com nossas cabeças e nos pôr a pensar em assuntos que muitas vezes decidimos “ignorar”.

Conhecendo a história de Asher e Bree vamos mergulhar em um mundo de traumas e segredos. 

Bree resolve mudar de vida e se muda para uma cidade pequena e tranquila. Ela busca a paz de espírito e um recomeço com uma bagagem mais leve.

Asher é um rapaz envolto em puro mistério. Ele não tem nenhum tipo de vida social, interação ou faz questão de companhia. Esconde atrás de sua barba e silêncio uma história que acaba por fim chamando atenção de Bree.

Certo dia, indo passear para espairecer ela encontra um portão entreaberto e o cachorro de sua vizinha, que é seu fiel companheiro. Ao invadir a propriedade encontra a beleza silenciosa de Asher cortando lenha de modo modesto. Então percebe que ajudar esse garoto é importante pra ela.

Asher cresceu isolado do mundo, foi educado por de seu tio que era ex soldado e vivia sobre a fantasia de um possível ataque. Não existia mais ninguém preocupado com ele, sendo assim se tornou um adulto isolado e até anti social. Dono um uma beleza singular que não passou desapercebida por Bree.

Não tem como falar muito sem dar Spoiler, pois a história é toda envolta em mistério e muito sentimento. Tudo foi disposto de forma me fez pensar em como podemos intervir beneficamente por alguém e ao mesmo tempo curar nossos próprios medos. Definitivamente uma lição de vida e estímulo em praticar o bem.

Autora: Mia Sheridan
N° de páginas: 336
Editora: Arqueiro

Sinopse: Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor. Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar. Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde. Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda. Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar. Comecei a cortar o cabelo dele concentrada em deixar simétrico. Archer me dissera que eu poderia fazer o que quisesse, e eu pretendia cortar curto. Queria ver o rosto dele e tinha a impressão de que Archer usava os cabelos para escondê-lo. Deixei o pente de lado e usei os dedos para pentear os cabelos escuros e sedosos antes de pegar a tesoura. Cada vez que eu passava a mão bem devagar pelo couro cabeludo dele, Archer estremecia um pouco. Eu me inclinei, aproximando-me mais, sentindo o perfume do xampu que ele usava. Senti o cheiro do sabonete, mas logo abaixo estava o aroma almiscarado de homem. Quando cheguei mais perto para cortar os cabelos acima das orelhas, a respiração de Archer saiu em um arquejo. Voltei a encará-lo. Suas pupilas estavam levemente dilatadas e os lábios entreabertos. Meus mamilos se enrijeceram sob a camiseta e os olhos de Archer se fixaram neles. Ele logo desviou o olhar, o rubor voltando-lhe ao rosto, os punhos cerrados sobre as coxas musculosas. Então me inclinei para continuar o corte, meu peito chegando ainda mais perto do rosto dele.

Nenhum comentário